Eventos - Em Cartaz
Confira abaixo cartazes de eventos realizados pela UDVADEB
Super User

Super User

Sexta, 26 Maio 2017 13:22

ANTES SÓ DO QUE MAL ACOMPANHADA

A ideia de escrever com esse tema surgiu há alguns dias, enquanto eu estava trabalhando.

Uma aluna me perguntou:

-Profêee!!!! Você tem namorado????

Respondi: não, não tenho.

-Mas você está ficando com alguém né?

Nessa hora pensei comigo: senta, que lá vem história! ha ha ha

Parei a aula para resumir um pouco do que eu já havia passado. Contei que há dois anos  terminei um namoro, mas que tinha sido uma experiência ruim. 

Falei fazia mais de dois anos que não namorava, que não beijava.

Nem preciso falar que meus alunos ficaram de queixo caído né :p

Expliquei no que eu acreditava, falei um pouco sobre Deus, sobre a forma como Ele trabalha na minha vida. E olhei pra eles e falei: bom, eu não tenho vergonha de falar isso pra vocês, mas eu sou virgem e quero casar virgem!!

Foi lindo ver algumas das minhas alunas gritando: eu também! Eu quero ser assim! Quero casar virgem!

Falei da minha decisão de não me envolver com ninguém, se não fosse com o objetivo de casar.

Até que um dos meninos  fala:

-Mas profe, não é melhor ficar com alguém, sei lá, pra não ficar sozinha??

Foi ai que eu respondi: olha, eu sou da opinião de que “antes só do que mal acompanhada.”  Claro que eu quero namorar, mas se não for algo verdadeiro, não vale a pena. Não quero estar com alguém só por carência. E esse, é um dos piores erros que as pessoas cometem, quando começam a namorar. Porque querem alguém para sair da solidão, alguém que lhe dê atenção, carinho… Eu poderia estar namorando se eu quisesse, poderia “pegar” o primeiro que aparece na minha frente, e chamá-lo de namorado, mas isso seria amor? Eu poderia ficar com alguém de vez em quando, para suprir minha carência, mas isso me faria bem? Eu não quero entregar meu coração para alguém, que vai machucá-lo. Eu escolhi não estar namorando nesse momento, porque não quero namorar “o cara errado”.

Falei mais ou menos isso aos meus alunos, explicando a minha decisão de esperar pelo tempo de Deus. Falei que posso fazer as coisas no meu tempo, ou ficar tranquila e deixar que Deus faça as coisas no tempo dEle.

Por isso eu digo “antes só do que mal acompanhada”.

Tá Pati, mas e o que eu tenho a ver com isso?

Se você me perguntar isso, eu vou te responder: Você tem tudo a ver com isso!

Porque, se você é solteiro (a), eu te pergunto: como você tem se comportado em relação a essa situação?

Confesso que por muito tempo reclamei com Deus pelo fato de estar solteira.

“Ah, Deus, tô tão sozinha”

“Eu quero um namorado”

“Todas as minhas amigas tão namorando, casando, e eu aqui sozinha”

bla, bla bla

Foi ai que Deus me disse:

- é preferível que você esteja sozinha, do que com um cara que não vale nada… e aliás dona Patrícia, você não está sozinha nada, EU estou com você!

Deus nos consola em todas as formas. Inclusive, preenchendo esse vazio em relação ao fato de estar solteiro. Se você ainda está solteiro ou solteira, lembre-se disso: esse é o tempo que Deus está moldando você e ele (a). Se vocês não se encontraram ainda, é porque não é o tempo de Deus. Talvez vocês ainda precisam resolver coisas da sua própria vida com Deus.

Ou você prefere ficar com alguém por carência? Que situação hein?                                

Eu escolhi estar sozinha. Prefiro estar sozinha do que mal acompanhada.

E quando eu ministro para jovens, eu sempre falo isso: "eu poderia estar namorando agora, só para dizer para todo mundo que eu tenho um namorado.. mas será que esse cara seria da vontade de Deus? Eu prefiro estar sozinha com Deus, do que estar namorando alguém que me afasta de Deus. Prefiro estar sozinha do que estar com alguém que me leva à pecar. Prefiro estar sozinha do que estar com alguém que não é da vontade de Deus."

A decisão é sua.. ninguém pode escolher isso por você!

Com amor

Pati Geiger

 

Texto original no site Não Morda a Maçã em 31 de agosto de 2010.

Disponível em: euescolhiesperar.com

Sexta, 26 Maio 2017 13:21

SOU BV SIM E DAÍ?!

Talvez você esteja se perguntando: BV? O que é isso? Então tá. Se liga. BV = BOCA VIRGEM, KKKKK...

Encontrei esse artigo na internet e achei muito legal e queria compartilhar contigo. Lê aí!

No mundo da primeira vez, além de muitas complicações e curiosidade, existem muitas siglas. O nome dado para quem nunca experimentou o gostinho do beijo é BV (abreviação para "boca virgem"). A definição ainda pode se estender para BVL ("boca virgem de língua"). Os BVs ou BVLs vivem num dilema super difícil de resolver: vale a pena beijar para matar a curiosidade ou é melhor esperar o cara certo?

A estudante Elisângela Lemes, de 13 anos, nunca beijou ninguém, mas conta que não lhe faltaram oportunidades. "Alguns meninos já até pediram, mas eu não quero. Quero que seja com alguém especial", diz.

Pode parecer drama para os que já beijaram, mas perder o BV para um cara qualquer é ruim para muitas meninas. "Antes eu me preocupava bastante em ser com o cara certo, num lugar lindo, mas agora eu pensei bem e acho que precisa ser só bom", revela Natália Mazzilli, de 12 anos, que nunca beijou um garoto. "Tenho medo, ainda não me sinto bem pra ficar com alguém", completa.

As meninas que nunca beijaram são, geralmente, tímidas demais e não têm coragem de se declarar para o garoto que gostam. "Eu tenho medo de errar alguma coisa e ficar parecendo idiota", conta a estudante Raíza Jasper, de 14 anos.

Além da insegurança, as virgens de beijo ainda têm que se acostumar com a zoação da galera, com a pressão dos colegas e com a dúvida do arrependimento. "Minhas amigas dizem 'É só você ir numa festa e já era', mas eu não quero alguém de uma festa, que não vou saber nem o nome", diz Elisângela.

Na escola, no shopping, no cinema, no clube [e até na igreja] o assunto é sempre o mesmo e as meninas que nunca beijaram se sentem excluídas por não participarem da conversa. "Minhas amigas passam o tempo todo falando sobre isso. Como tenho uma amiga que também é BV, nós sempre ficamos juntas, imaginando o primeiro beijo e pensando em histórias de garotos perfeitos", conta Raíza.

Gelo, maçã, mão, laranja e espelho... Rsrsrs... enquanto o primeiro beijo não chega, o jeito é praticar. "Já treinei na mão. Todo mundo falava que funcionava, aí pensei: Se treinar ensina, eu treino", diz Natália. Se funciona pra valer? Ninguém sabe!

Na verdade bom é não ligar pra opinião e zoação da galera. Enquanto muitos  beijam para não ser diferente do resto da turma, saber esperar vai fazer do seu momento único, especial e inesquecível ...

E você? Como foi o seu primeiro beijo?

Ah... e fica a dica se você costuma cair na pilha das coleguinhas, hein? Já ouvi dizer que quem anda pela cabeça dos outros é piolho. Mas, a Bíblia diz que é BEM-AVENTURADO. Salmos 1.1-2: “Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores. Antes tem o seu prazer na lei do SENHOR, e na sua lei medita de dia e de noite”.

Fonte: mocidadejc.no.comunidades.ne

Sexta, 26 Maio 2017 13:20

O uso do WhatsApp pelo cristão

“Fufifufufo...” E aí crente? Teu telefone já assoviou quantas vezes, hoje? Já perdeu as contas, né? Sai desse WhatsApp crente!!!! Rsrsrsrs...

Pois é, o WhatsApp Messenger, é um aplicativo multiplataforma de mensagens instantâneas e chamadas de voz para smartphones. Além de mensagens de texto, os usuários podem enviar imagens, vídeos, mensagens de áudio de mídia e na nova atualização, podem ligar para qualquer contato de sua agenda que possua WhatsApp.

O aplicativo é o mais popular do momento e é quase impossível encontrar algum jovem ou adolescente que não utiliza o ZapZap, apelido pelo qual ficou conhecido popularmente. Na verdade, até aí não tem problema algum, pelo contrário, a facilidade de uso, popularidade e utilidade do aplicativo tem o tornado ferramenta indispensável para comunicação entre amigos e para formação de grupos sociais afins tais como escola, família, trabalho e até mesmo na igreja.

Até o momento nenhum problema, certo? Mas a utilização de forma indiscriminada e inconsequente já tem tornado o aplicativo uma preocupação e ameaça. Misericórdia! Algumas escolas e locais de trabalho já proibiram o uso do aplicativo durante suas atividades. O uso inoportuno já tem causado graves acidentes de trânsito, inclusive trágicos e fatais.

Mas a nossa preocupação, galera, é como você adolescente e jovem cristão tem utilizado essa ferramenta de interação. Cuidado para isso não afetar sua vida espiritual. E não me venha falar que é radicalismo falar sobre os perigos do uso do aplicativo, pois não é preciso muito esforço para perceber que a danosidade que pode advir de seu uso inadequado. Quer alguns exemplos? Então vamos lá. A fofoca e dissensão na igreja. A circulação de conteúdos pornográficos. O uso exagerado, trazendo prejuízo na escola, no relacionamento familiar e principalmente em sua vida devocional. Sem contar os problemas de casais que já estão se separando por problemas relacionados ao uso do aplicativo.

Já ouvi, e tenho certeza que você também já ouviu comentários e mensagens de pregadores que dizem: “Deus queria que você dedicasse a Ele o mesmo tempo que dedica a seu celular”. “Ah... se você orasse e falasse com Deus tanto quanto fala no WhatsApp”. Dá só uma conferida nos vídeos abaixo. Rsrsrsrs...

Meu desejo é que você saiba aproveitar bem esse aplicativo que, sem dúvida, é muito útil, desde que utilizado de forma adequada. Portanto te deixo os seguintes conselhos bíblicos: Nenhum servo pode servir dois senhores; porque, ou há de odiar um e amar o outro, ou se há de chegar a um e desprezar o outro (Lc 16.13); E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento (Mt 22.37); Não porei coisa má diante dos meus olhos. Odeio a obra daqueles que se desviam; não se me pegará a mim (Sl 101.3); Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu (Ec 3.1); Para que não haja divisão no corpo, mas antes tenham os membros igual cuidado uns dos outros (1 Co 12.25).

Graça e paz!

 

Sexta, 26 Maio 2017 13:19

É pecado escutar música secular?

Galera é o seguinte, esse tema é bem interessante. Na verdade, não quis reinventar a roda, pois encontrei um artigo muito bom na internet a respeito. Fiz as devidas adaptações do texto do irmão Dionatan Oliveira e queria te convidar a gastar um pouquinho do seu tempo lendo esta matéria. Vamos lá? Fala sério! Deixa de moleza e vamos exercitar o hábito da leitura. Vale a pena.

 

Primeira coisa é definir o que é música secular. Você sabe? Mais ou menos, né? Música secular não é necessariamente a música do mundo. Olha aí:

No mundo ocidental, a música secular começou a desenvolver-se no fim da idade média, por consequência do enfraquecimento do poder da Igreja Católica, que outrora influenciava todos os aspectos da vida medieval, incluindo a música. A música secular na idade média envolvia canções de temas amorosos, satíricos e dramáticos. Percussões, harpas e sopros eram, no início de sua história, os instrumentos mais usados, por serem fáceis de carregar por músicos viajantes.

As técnicas nos instrumentos eram geralmente ensinadas via tradição oral. A letra era, na época, o grande destaque da música secular, já que as letras eram feitas para que pessoas comuns pudessem cantar juntas.

Nas definições atuais que colaboram para a continuação da História da Música, o termo Música Secular refere-se a qualquer tipo de composição musical que não tenha cunho religioso. As que são voltadas para religião recebem a categoria de Música Gospel. O termo Gospel vem do seu significado em inglês “evangelho”, portanto refere-se tanto as composições católicas como protestantes.

Sabemos que a música foi criada por Deus e não pelo o diabo. Mas, isso não é uma boa desculpa para se curtir música secular. Meu amigo, sexo foi criado por Deus e não pelo o diabo. Porém, isso não vai me justificar de alugar um filme pornográfico. Tá entendendo? Claro que Deus criou a música e é óbvio que o diabo a perverteu. Por isso, vou procurar a coisa do jeito que foi criada por Deus e não a perversão. Há uma diferença muito grande.

Se você enche a sua cabeça com as letras de músicas seculares, não me diga que não vai ter efeito na sua vida.

Deixa eu ilustrar. Há aqui um copo vazio, decido encher ele de água, no final ele estará cheio de limonada? Não, né?

Existe uma história de um menino que ia para a casa do seu coleguinha todo dia para brincar. Depois de um mês, a sua mãe perguntou:

“Como está o seu amigo?”

“Qual amigo?”

“Aquele com quem você brinca todo dia”.

“Ah, ele. Ele não é o meu amigo”.

“Mas, você brinca com ele todo dia. Como vai me dizer que ele não é o seu amigo?”

“Ele não é meu amigo. Eu só gosto dos seus brinquedos.”

“Então, deixe me entender, você vai para a casa dele todo dia para brincar com ele e os seus brinquedos, mas não gosta dele?”

“É. Mas, sabe, por mais tempo que gasto com ele, mais posso me dar bem com ele.”

 

E esse daí é o risco de curtir tempo com o diabo. Muitos de nós passamos um bom tempo brincando com os brinquedos dele, mas não o consideramos nosso amigo. Será? Será que não estamos aprendendo a tolerá-lo porque gostamos dos seus brinquedos. Eu não sei você, mas eu não curto passar tempo com quem não quer meu bem.

Para ver quais são as prioridades de um homem, só tem que prestar atenção aonde ele gasta o seu dinheiro. Para saber quais são os amigos daquele homem, é só prestar atenção com quem ele gasta seu tempo.

“E que comunhão tem a luz com as trevas? ” (2 Coríntios 6:14).

Portanto, qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus”. (Tiago 4:4)

Agora sim. Vamos a pergunta: Podemos ouvir música secular?

Calma. Ainda tem mais um pouquinho de coisa a ser dito. Antes de afirmar se um Cristão pode ou não escutar música secular, há três fatores que devemos considerar:

(1) o propósito da música

(2) o estilo de música

(3) o conteúdo da letra.

 

(1) O propósito da música

É música apenas para louvor, ou será que Deus criou a música para relaxar e entreter? O músico mais famoso da Bíblia, o Rei Davi, tinha como propósito principal usar a música para adorar a Deus (veja Salmo 4:1; 6:1; 54:1; 55:1; 61:1; 67:1; 76:1). No entanto, quando o Rei Saul estava sendo atormentado por espíritos perversos, ele chamava Davi para tocar a harpa para acalmá-lo (1 Samuel 16:14-23). Os israelitas também usaram instrumentos musicais para advertir contra o perigo (Neemias 4:20) e para surpreender os inimigos (Juízes 7:16-22).

No Novo Testamento, o Apóstolo Paulo instrui os Cristãos a encorajarem uns aos outros com música: “falando entre vós com salmos, entoando e louvando de coração ao Senhor com hinos e cânticos espirituais” (Efésios 5:19). Então, enquanto o propósito principal da música aparenta ser louvor, a Bíblia com certeza dá espaço para usá-la com outros propósitos.

 

(2) O estilo de música

A Bíblia em nenhum lugar condena qualquer estilo de música. A Bíblia em nenhum lugar condena qualquer tipo de instrumento. A Bíblia menciona vários tipos de instrumentos musicais de corda e de sopro. Apesar de a Bíblia não mencionar o tambor especificamente, ela menciona outros instrumentos de percussão (Salmo 68:25; Esdras 3:10). Quase todas as formas de música moderna são variações e/ou combinações dos mesmos tipos de instrumentos musicais, tocados em velocidades diferentes ou com ênfase elevada. Não há nenhuma base bíblica para declarar um estilo particular de música como sendo um estilo que desagrada a Deus ou que seja fora da vontade de Deus.

 

(3) O conteúdo da letra

Já que nem o propósito ou estilo de música é o que determina se um Cristão deve ou não escutar música secular, o conteúdo da letra deve ser levado em consideração. Mesmo que não falando especificamente de música, Filipenses 4:8 é um excelente guia quanto ao que devemos procurar na letra das músicas que escutamos: “Finalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento”. Se essas são as coisas que devem ocupar nossa mente, então com certeza essas devem ser as coisas que devemos convidar às nossas mentes através da música e de sua letra. Pode a letra de uma música completamente secular ser verdadeira, respeitável, justa, pura, amável, de boa fama e de louvor? Se a resposta é sim, então não há nada de errado em escutar música secular dessa natureza.

Ao mesmo tempo, é bem claro que muito da música secular de hoje não segue o padrão de Filipenses 4:8. Música secular geralmente promove imoralidade, violência; enquanto ao mesmo tempo menospreza pureza e integridade. Se uma música promove tudo aquilo a que Deus se opõe, um Cristão deve evitar escutar esse tipo de música.

 

Conclusão

Já é um fato provado que qualquer coisa que alguém deixe ocupar sua mente vai, mais cedo ou mais tarde, determinar sua linguagem e comportamento. Esse é o princípio por trás de Filipenses 4:8 e Colossenses 3:2-5: estabelecer pensamentos que agradam a Deus. 2 Coríntios 10:5 diz que devemos levar “cativo todo pensamento à obediência de Cristo”. Essas passagens deixam bem claro a que tipo de música não devemos escutar.

 

É claro que o melhor tipo de música que devemos escutar e apreciar é aquela que adora e glorifica a Deus. Há vários músicos Cristãos talentosos em quase todo tipo de música, de clássica, ao rock, ao rap, ao reggae. Não há nada de errado com qualquer estilo de música. É a letra que determina se uma canção é aceitável ou não. No entanto, se um estilo de música secular, seja o ritmo ou a letra, causa você a considerar a se envolver em algo que não glorifique a Deus, então deve ser evitado.

 

A realidade é a seguinte, Deus está levantando uma geração forte, ungida e separada. A força vem dEle. A unção vem dEle. Mas, a decisão de se separar do mundo é sua. Você tem que decidir até que ponto quer ir com Ele. Posso te garantir que curtir música secular não ajudará nem um pouco a ser aproximar de um relacionamento íntimo com Deus. Além te influenciar a outros tipos de comportamentos que acabarão destruindo sua vida espiritual.

 

“E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus”. (Romanos 12:2)

 

“Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas?” (2 Coríntios 6:14)

 

Vamos curtir tempo com a pureza e perfeição e não com a perversão. Vamos ser um povo separado e santo. Vamos ser radicais para que possamos ver resultados radicais. Vamos curtir tempo com Deus e não o diabo.

 

Disponível em: portaldotrono.com

 

Sexta, 26 Maio 2017 13:18

Cristão Marombeiro

"O cristão deve se exercitar? O que a Bíblia diz sobre a saúde?"

Tô ligado que você quer causar uma boa impressão nas gatinhas, né? Barriga travada, bíceps torneado, peitoral avantajado, sei! 

É... Os garotos ultimamente tem se preocupado com a aparência física como nunca. Na verdade essa é uma tendência e para ser mais franco vejo com muita preocupação essa imposição do mundo de padrão de beleza, mas esse tema especificamente eu comentarei em outra oportunidade.

Acerca da prática de exercício, vamos ver o que a Bíblia, nosso manual de fé, diz a respeito.

1 Timóteo 4.8 nos informa: “Pois o exercício físico para pouco é proveitoso, mas a piedade para tudo é proveitosa, porque tem a promessa da vida que agora é e da que há de ser”. Note que este versículo não diz que o exercício não tem valor! Ele diz que o exercício tem algum valor, mas mantém as prioridades corretamente ao dizer que a piedade é de maior valor.

O apóstolo Paulo também menciona o treinamento físico ao ilustrar a verdade espiritual. 1 Coríntios 9.24-27: “Não sabeis vós que os que correm no estádio, todos, na verdade, correm, mas um só leva o prêmio? Correi de tal maneira que o alcanceis. Todo atleta em tudo se domina; aqueles, para alcançar uma coroa corruptível; nós, porém, a incorruptível. Assim corro também eu, não sem meta; assim luto, não como desferindo golpes no ar. Mas esmurro o meu corpo e o reduzo à escravidão, para que, tendo pregado a outros, não venha eu mesmo a ser desqualificado”.

2 Timóteo 2.5: “Igualmente, o atleta não é coroado se não lutar segundo as normas.”

2 Timóteo 4.7: “Combati o bom combate, completei a carreira, guardei a fé.”

 

Então, claramente não há nada de errado no fato de um cristão se exercitar. Na verdade, a Bíblia é clara ao dizer que nós devemos cuidar bem dos nossos corpos (1 Coríntios 6.19-20). Efésios 5.29 nos diz: “Porque ninguém jamais odiou a própria carne; antes, a alimenta e dela cuida...” A Bíblia também nos adverte contra a gula (Deuteronômio 21.20; Provérbios 23.2; 2 Pedro 1.5-7; 2 Timóteo 3.1-9; 2 Coríntios 10.5).

Mas olha, deixo a seguinte advertência, cuidado com os excessos e a vaidade. Digo isso, pois é comum quem começa a se exercitar, passar a cultuar o corpo. E para isso, a Bíblia nos adverte contra a vaidade. 1 Samuel 16.7: “Mas o Senhor disse: Não se impressione com a aparência nem com a altura deste homem. Eu o rejeitei porque não julgo como as pessoas julgam. Elas olham para a aparência, mas eu vejo o coração”; 

E como sei que algumas meninas talvez passem por aqui também vou deixar alguns conselhos para elas. Provérbios 31.30: “A formosura é uma ilusão, e a beleza acaba, mas a mulher que teme ao Senhor Deus será elogiada”; 1 Pedro 3.3-4: “Não procure ficar bonita usando enfeites, penteados exagerados, joias ou vestidos caros. Pelo contrário, a beleza de um espírito calmo e delicado, que tem muito valor para Deus”.

O que a Bíblia diz sobre a saúde? Seja saudável! Como alcançamos este objetivo? Ao fazermos exercícios não muito pesados e comendo moderadamente. Este é o padrão Bíblico para a saúde e para o exercício físico.

Graça e paz!

 

Fonte: gotquestions.org

 

Pagina 5 de 5